FABRÍCIO DO PESPONTO PEDE À PROMOTORIA QUE IMPEÇA FOGOS DE ARTÍFICIO NA FESTA DO PEÃO DE PEDREGULHO

Escrito por Helinho Rodrigues em . Publicado em Notícias

Através da Indicação nº 278/2019, o vereador Fabrício Ferreira Barbosa – Fabrício do Pesponto, solicitou à Prefeitura de Pedregulho que estude a proibição de manuseio, utilização, queima e soltura de fotos de estampidos e artíficios durante a realização da Feira Agropecuária de Pedregulho – FEAPP – que acontecerá no próximo mês.

 

O vereador também encaminhou pedido ao Ministério Público do Estado de SP, através da Promotoria da Comarca de Pedregulho, para que determine a proibição.

Fabrício do Pesponto, por diversas vezes, tentou impedir o uso de foguetes no perímetro do Município, como forma de impedir o sofrimento imposto aos animais, principalmente cães, que passam por profundo estresse com a soltura de fogos de artifício, tanto cotidianamente, quanto da ocasião de eventos da Prefeitura realizados na cidade.

O vereador chegou a apresentar Projeto de Lei neste sentido de proibição do usos de fotos de estampido na cidade, mas o mesmo foi rejeitado no Plenário da Câmara pelos demais vereadores.

O parlamentar lembrou que, em inúmeros municípios brasileiros, inclusive da região, esta proibição já foi tornada lei, entendendo que Pedregulho teria um importante avanço na proteção aos animais, caso adotasse a medida por ele proposta.

DANOS À SAÚDE DOS ANIMAIS

Os estrondos provocados por fogos de artifício podem causar uma grande variedade de danos nos animais, como estresse, convulsões, pânico, diarreia e até morte, sobretudo se um cão, por exemplo, estiver amarrado em uma coleira, pois pode se debater, se ferir e até se asfixiar.

A tradicional queima de fogos na virada do ano exige cuidados especiais mas para nós que moramos em Ibiúna, com sua vasta mata e animais selvagens, nem imaginamos os efeitos nefastos para eles.

Por isso mesmo, nos juntamos àqueles que estão pedindo: não soltem fogos de artifício! É preciso mudar esse hábito, como muitas pessoas conscientes já fizeram.

Em relação aos cães que moram em residências ou apartamentos, eles, de tão assustados, podem fugir de casa ou mesmo saltar do prédio, advertem os veterinários.

A veterinária Shelly Oliveira, com especialidade em clínica médica de pequenos animais, recomenda que não só os portões devem ficar fechados, mas também as janelas.

“A audição deles é mais sensível que a nossa e, por conta do medo, podem até pular as janelas, então é preciso estar atento”, adverte.

A Coordenadoria de Defesa da Vida Animal (Codevida) de Santos dá as seguintes orientações para cuidar do seu pet e protegê-lo:

. Deixe os animais em um ambiente tranquilo, como um quarto, com som de tevê e lugares onde possam se esconder;

. Retire os potes de comida, deixando apenas o de água;

. Deixe uma peça de roupa do dono para que o animalzinho sinta o cheiro e se acalme;

. Cuidado com janelas abertas. Em momentos de pânico, os animais podem se atirar;

. Não deixe os animais presos em correntes e nem no quintal;

. Mantenha a calma. Procure dar uma sensação de tranquilidade e serenidade. Pessoas agitadas e nervosas não ajudam o animal.

. Não administre medicamentos calmantes sem a supervisão de um veterinário.